Canabidiol

SOBRE
PATOLOGIAS
ANVISA
COMO COMPRAR
DÚVIDAS FREQUENTES

SOBRE


CBD

O Canabidiol (CBD) consiste em um dos principais canabinóides com propriedades medicinais da planta Cannabis sativa. Ao contrário do ∆9-tetrahidrocanabinol (THC), outro canabinóide com potencial terapêutico, o CBD não causa efeitos psicoativos, além de inibir a ação psicoativa do THC.


Ação do CBD no corpo humano

O Canabidiol é um óleo extraído da planta de Cannabis Sativa mais considerado pelo público, porque não tem nenhum efeito eufórico, você não fica ‘chapado’, ao contrário do outro ingrediente bem conhecido da maconha, tetrahidrocanabinol (THC).

O CBD (canabidiol), CBG (cannabigerol), e THC (tetrahidrocanabinol) são os três Canabinóides encontrados em maior concentração na planta além dos muitos outros em concentrações menores.

Nosso corpo tem um sistema quase milagroso de auto cura chamado de Sistema Endocanabinoide. É o maior SISTEMA AUTO-REGULATÓRIO do corpo humano que controla a homeostase e as funções cognitivas. Assim, se tornando um dos sistemas mais importantes do corpo.

Este sistema tem os seus receptores CB1 que se localiza no cérebro inteiro, no sistema nervoso central e periférico, e os receptores CB2 que estão localizados nas células do sistema imunológico e nas células que regulam o metabolismo ósseo.

Isso pode dar uma ideia da variedade de funções oferecidas pelo sistema. Atualmente existem mais de 23.000 estudos sobre Canabinóides publicados sobre diversas patologias.

Essa ampla ação benéfica de CBD para várias patologias acontece pela ativação dos receptores CB1 e CB2 e de receptores não-canabinóides, como por exemplo o receptor de serotonina. Além disso, a ausência de receptores para canabinóides no bulbo, órgão responsável pelos batimentos cardíacos, ritmo respiratório e pressão sanguínea, elimina as chances da ocorrência de morte por overdose de CBD.

Metabolização CBD

Lester Bornheim foi um dos primeiros cientistas a estudar o metabolismo do CBD em 1987, na Universidade da Califórnia, em San Francisco onde foi premiado com uma bolsa pelo National Institute on Drugs Abuse (NIDA) para investigar os efeitos dos Canabinóides nas enzimas do citocromo P450. No estudo, o THC e o Cannabinol (CBN) mostraram que também inibem a atividade da CYP, mas o CBD, de todos os outros Canabinóides vegetais estudados, é o mais forte desativado do citocromo P450.

Em 1999, Bornheim chamou a atenção para a possibilidade de que o CBD pode interferir com o metabolismo de muitos medicamentos. Um ano antes, foi identificado alguns compostos em cítricos que inibem a expressão de algumas enzimas do citocromo P450, através de uma equipe de cientistas, que é por isso que os médicos advertem muitas vezes os pacientes não tomar cítricos, como por exemplo sucos de laranja antes de tomar seus remédios. O CBD, ao que parece, é um inibidor mais potente que os compostos cítricos das enzimas do citocromo P450.

Em termos práticos, para um paciente de Cannabis medicinal em tratamento rico em CBD que leva uma prescrição de sangue mais fino, como a Varfarina (Marevan), por exemplo, o CDB ira reduzir a degradação enzimática da varfarina, aumentando assim a sua duração de ação e efeito. Sendo assim, uma pessoa que toma um produto rico em CBD deve prestar muita atenção às mudanças nos níveis sanguíneos de varfarina, e ajustar a posologia em conformidade com as instruções do seu médico.

Mecanismo de ação

O mecanismo de ação dos Canabinóides foi esclarecido com a descoberta de dois receptores endocanabinoide CB1 e CB2, confirmado pelo isolamento dos dois ligantes endógenos 2-araquidonoilglicerol (2-AG) e Naraquidonoil-etanolamida (AEA ou anandamida) “substância da felicidade”. Os efeitos farmacológicos dos Canabinóides são provenientes da interação dos mesmos com os receptores endocanabinoide.

Tanto a anandamida quanto o THC são agonistas parciais do receptor CB1, ou seja, induzem uma resposta mais fraca do que o agonista total.

Embora o mecanismo de ação do CBD não esteja completamente esclarecido, é provável que ele interaja com receptores específicos, tal como o THC.

O CBD é capaz de ativar os receptores vaniloides do tipo 1, que são canais iônicos que integram com vários estímulos nociceptivos, incluindo a dor e reflexos protetores, o que representa implicações importantes na elucidação dos efeitos do CBD no alívio da dor e como anti-inflamatório.

Um aspecto positivo da aplicação terapêutica do CBD é a ausência de efeitos adversos e tóxicos em diversos estudos in vivo e in vitro da administração do CBD em ampla faixa de concentrações. Além disso, a administração aguda de CBD, por diversas vias, não produziu efeitos tóxicos significativos em humanos; e a administração crônica por um mês em voluntários saudáveis não provocou nenhuma alteração em exames neurológicos, psiquiátricos ou clínicos.


Evidências científicas do potencial medicinal do CBD

O potencial de CBD em controlar a ocorrência de epilepsias em crianças com síndromes refratárias ao tratamento convencional, melhorando inclusive outros sintomas apresentados por essas crianças, como a melhora na interação social, memória, sono e desenvolvimento de aprendizagem, é relatado por médicos e pais, além de evidenciado em estudos clínicos realizados por centros de pesquisas renomados. Em adultos, a melhora da sintomatologia decorrente do tratamento para o câncer, como náusea, vômito e dor, já foi relatada na literatura científica nacional e internacional.

PATOLOGIAS

Alzheimer

Artrite

Autismo

Câncer

Depressão

Distúrbios de sonos

Dor

Doenças cardíacas

Enxaqueca

Epilepsia

Esclerose

Esclerose Múltipla

Espasticidade

Esquizofrenia

Fibromialgia

Função imonológica

Glaucoma

Inflamação

Leucemia

Parkinson

Náusea

Tumores

Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH)

Transtorno Mental

ANVISA

Desde 2014 a agência brasileira controla a importação de produtos à base de CBD emitindo autorizações individuais para pessoas físicas e vigente por um ano, além de fiscalizar e controlar a entrada e o direcionamento do produto concedido na autorização. Essa autorização deve ser renovada anualmente.

A ANVISA, a cada ano, demonstra a compreensão da importância medicinal do CBD para várias patologias. Avanços na legalização da importação dos produtos à base de CBD foram feitos pela a agência:


Em 2014 começaram as importações de produtos com CBD para pacientes com epilepsia refratária (Conselho Federal de Medicina aprovou o uso compassivo de CBD através da RESOLUÇÃO 2.113/2014);


Já em 2015, retirou o CBD da lista de substâncias proibidas e o classificou como substância controlada (RDC 03/2015);


Ainda em 2015, foi disponibilizado o procedimento de importação de produtos à base de CBD em associação com outros Canabinóides, como o THC, e ampliou para outras patologias passíveis de tratamento com CBD (RDC 17/2015);


Em 2017 foi incluso a Cannabis sp. na lista de planta medicinal das Denominações Comuns Brasileiras (RDC 156/2017).


Mais recentemente ficou revogada a RDC 17/2015, onde entrou em vigor a RDC 335/2020 publicada em 24 de janeiro de 2020 que simplifica a importação dos produtos a base de Cannabis sp. Que para o médico prescritor ficou ainda mais simples promover o acesso ao tratamento com Cannabis medicinal.


Dados fornecidos pela gerência de produtos controlados/GGMON/DIMON/ANVISA mostram o aumento no número de solicitações aprovadas, com um total de 6459 entre dezembro de 2014 e janeiro de 2019, para diversas patologias.

PATOLOGIAS PACIENTES
Epilepsia 3954
Autismo 750
Dor Crônica 344
Doença de Parkinson 334
Transt. Tecidos Moles 182
Transt. Dos Ansiosos 181
Paralisia Cerebral 106
Transt. Depressivo 92
Esclerose multipla 91
Retardo mental 74
Fibromialgia 50
Transtorno mental 49
Transtorno desenvolvimento 41
Neuropatia 40
Transtorno do sono 39
Demência 39
Doença de Alzheimer 35
Enxaqueca 29
Transtorno bipolar 29

COMO PRESCREVER

1º Passo: Prescrição médica

  • Nome, CRM e endereço completo do médico prescritor;
  • Nome completo do paciente;
  • Nome comercial do produto (requerimento Anvisa);


PURODIOL 200 / PURODIOL 50 / ISODIOLEX / ISODERM / NABIX 1.500 / NABIX 10.000

  • Posologia (Quantidade a ser utilizada por mês e anualmente);


Para PURODIOL / ISODIOLEX / NABIX: volume em mL.

Para ISODERM: número de pumps, 2X ou 3X dia.

  • Data;
  • Carimbo e assinatura do médico.

2º Passo: Laudo Médico

  • Dados do paciente: Nome completo e data de nascimento ou idade;
  • Descrição do histórico do paciente, quadro clínico e patologias associadas;
  • Tratamentos: medicamentoso e não medicamentoso já utilizados sem sucesso e terapêutica atual;
  • Justificativa para uso do CBD;
  • CID, data, carimbo e assinatura.

3º Passo: Declaração de Responsabilidade

  • Este documento deve conter a assinatura e carimbo do profissional legalmente habilitado, assinatura do paciente ou responsável, local e data.

4º Passo: Paciente entrar em contato com o suporte FarmaUSA com os seguintes documentos:

  • PRESCRIÇÃO MÉDICA;
  • LAUDO MÉDICO;
  • DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE;
  • RG/CPF DO PACIENTE (ou certidão de nascimento);
  • RG/CPF DO RESPONSÁVEL LEGAL;
  • COMPROVANTE DE RESIDENCIA.

Os documentos deverão ser enviados em cópias digitalizadas ou imagens bem nítidas e sem cortes para o e-mail: suporte@farmausa.com ou pelo WhatsApp: (21) 99201-0005

COMO COMPRAR

SAIBA COMO IMPORTAR PRODUTOS À BASE DE CANNABIS NO BRASIL

Para os pacientes que desejam adquirir produtos à base de Cannabis no Brasil é importante lembrar que irão precisar cumprir algumas etapas.

Primeiramente, cabe relembrar, que o processo de aquisição para a importação de produtos à base de Cannabis é seguro e legal dentro da normativa brasileira, validado pela Resolução da Diretoria Colegiada – RDC N° 335, de 24 DE Janeiro de 2020.

Sendo assim, a FarmaUSA NÃO faz assessoramento de importação de produtos com Cannabis, o que é vedado pela legislação em vigor. A FarmaUSA oferece um programa de ORIENTAÇÃO FARMACÊUTICA sobre os produtos com Cannabis e entende ser de extrema importância tal auxílio a todos (profissionais da saúde, pacientes, famílias, etc.) que desejam adquirir ou prescrever nossos produtos de forma legal e confiável. O processo de importação de produtos à base de Cannabis envolve algumas etapas, quais sejam:


ETAPA 1: o acesso a qualquer produto à base de Cannabis, no Brasil, é necessário apresentar a prescrição do produto por profissional legalmente habilitado contendo obrigatoriamente o nome do paciente e do produto, posologia, data, assinatura e número do registro do profissional prescritor em seu conselho de classe. Não aceite nada fora da prescrição médica.

ETAPA 2: Com os documentos da parte do médico em mãos, o paciente/responsável legal deverá realizar o cadastro no Portal do Governo Federal (https://sso.acesso.gov.br/login) e requerer o pedido de autorização de importação via ANVISA. Também serão requeridas cópias digitais de documentos pessoais de identificação do paciente e/ou responsável legal.

ETAPA 3: após revisão da documentação e aprovação, a ANVISA emitirá um OFÍCIO de autorização para importação, que confere ao paciente/responsável legal, um saldo de produtos que podem ser importados no período de 02 (dois) anos.

Lembre-se que agora as autorizações emitidas pela Anvisa passam a valer por 24 meses, portanto, prescreva a quantidade suficiente para o período (por exemplo: 24 unidades ou mais) e garanta a continuidade do tratamento do seu paciente.

Com ofício de autorização obtido pelo paciente, todo processo se torna responsabilidade da FarmaUSA.

A partir dessa autorização, a FarmaUSA, com toda a sua equipe de suporte ao paciente, pode prover, dentro da legislação, a informação para a importação dos produtos à base de Cannabis.


O produto sai direto do laboratório para a casa do paciente. Porta a porta.

DÚVIDAS FREQUENTES

Qualquer especialidade médica pode receitar canabidiol?

Sim. Médicos com o CRM ativo podem indicar o canabidiol para seus pacientes, contribuindo para o tratamento de diversas patologias.

Quanto tempo leva para a ANVISA liberar o oficio?

O prazo de análise é bastante variável e depende do tipo de solicitação. Para consulta do prazo médio de análise, orientamos que consulte o sítio eletrônico clicando aqui
Este serviço é gratuito para o cidadão.

Preciso importar a quantidade anual de uma vez só?

Não, o quantitativo autorizado será equivalente a um ano, podendo ser importado de uma só vez ou parceladamente.

Há uma lista de doenças para as quais o canabidiol poderá ser prescrito ou qualquer paciente poderá fazer a solicitação?

Não. Cada paciente fará a solicitação e a decisão será caso a caso.

Importe o seu medicamento

Não perca tempo e importe o seu agora mesmo.

CONVERSE COM NOSSA EQUIPE AGORA MESMO



Entre em contato

Sede

9770 Research Drive
Irvine, CA 92618 - USA

Filial

Av. Sávio Cota de Almeida Gama, 225, Retiro - Volta Redonda/RJ - Brasil

Horário de Funcionamento:

Segunda a Sexta - 8H às 18H

Contato EUA:

+1(786)473-5305
+1(949)727-9666
+1(949)727-3666

Contato Brasil:

(11) 2122-4018 / (21) 3005-4313
(24) 3212-0206 / (31) 2626 1291
(51) 2626-2010 / (71) 2626-0058
SAC 0800-777-9750
WhatsApp: (11) 97737-0145

E-mail:

farmaceutica@farmausa.com