Presente em todos os seres humanos, o Sistema Endocanabinóide atua como um sistema de sinalização endógena, que atua sob demanda, promovendo a homeostase, ou seja, a regulação de todos os sistemas que envolvem o corpo humano.

Os principais Endocanabinóides, naturalmente produzidos pelo corpo, mais estudados até o momento são: Anandamida e 2-Araquidonilglicerol (2AG). O termo “Ananda” é oriundo do Sânscrito e significa felicidade.

Ambos os Endocanabinóides são agonistas dos receptores CB1 e CB2, isto quer dizer que estes ligantes endógenos se ligam aos Receptores Canabinóides e os ativam, produzindo respostas que atuam no Sistema Nervoso Central e Periférico.

A Anandamida possui efeito curto e intenso. Seus principais efeitos são: analgésico, relaxante, anticancerígeno, neuroprotetor, antiemético e analgésico.

Já o 2 Araquidonilglicerol (2AG), representa um agonista total dos receptores CB1 e CB2. Ele se liga, principalmente ao receptor CB2, atuando como um regulador do Sistema Imunológico.

Os receptores CB1 estão presentes em todo o corpo, principalmente no Sistema Nervoso Central. Já os receptores CB2 estão presentes no Sistema Imunológico e no Sistema Nervoso Periférico, ou seja, nos membros do corpo.

Estudiosos sugerem que muitas doenças podem ser causadas por um Sistema Endocanabinóide disfuncional, e os produtos à base de Cannabis Medicinal podem estimular sua atividade.

A planta Cannabis é constituída por mais de 500 canabinóides e, aproximadamente 100 destes já foram identificados.

TETRAHIDROCANABINOL (THC):

O Tetrahidrocanabinol foi um dos primeiros compostos a ser identificado na planta. Quando isolado, observou-se que o Tetrahidrocanabinol era o composto psicoativo da planta, ou seja, o composto que fez com que a Cannabis fosse conhecida pelo seus efeitos alucinógenos.

O THC possui alta afinidade pelos receptores CB1 e CB2 do Sistema Endocanabinóide, isso porque ele mimetiza a ação do Endocanabinóide Anandamida, atuando como um agonista desses receptores.

Sendo considerado um dos Canabinóides mais estudados, muitos efeitos terapêuticos já foram identificados e documentados. Entre eles, é possível citar a redução de processos inflamatórios, aliviando sintomas da Dor Crônica, Fibromialgia e Câncer, por exemplo.

 

CANABIDIOL (CBD):

Conhecido por ser o composto não-psicoativo, ele é o segundo canabinóide mais produzido pela planta Cannabis.

O Canabidiol possui alta afinidade por outros receptores do Sistema Nervoso, além dos receptores CB1 e CB2. Por este motivo, o CBD atua como “regulador” do Sistema Endocanabinóide ao invés de agir como um “ativador” como no caso do THC. Com isso, o Canabidiol possui uma gama de efeitos terapêuticos, entre eles ansiolítico, antidepressivo, antipsicótico, anticonvulsivante e analgésico.

Existem inúmeros estudos que indicam que a terapia adjuvante com Cannabis Medicinal é promissora para o tratamento de doenças como Parkinson, Alzheimer, Depressão, Ansiedade, Epilepsia e Dor Crônica.

O uso de medicamentos à base de Cannabis Medicinal deve ser acompanhado por um médico. Assim como todos os outros medicamentos, o uso dele pode trazer riscos, o acompanhamento médico é essencial para alcançar um tratamento eficaz.

 

Referências:

FRANCISCHETTI, Emilio Antonio; ABREU, Virginia Genelhu de. O sistema endocanabinóide: nova perspectiva no controle de fatores de risco cardiometabólico. Arq. Bras. Cardiol.,  São Paulo ,  v. 87, n. 4, p. 548-558,  out.  2006 .   Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2006001700023&lng=pt&nrm=iso>. acessos em  08  jul.  2020.  http://dx.doi.org/10.1590/S0066-782X2006001700023.

Baron, E.P., Lucas, P., Eades, J. et al. Patterns of medicinal cannabis use, strain analysis, and substitution effect among patients with migraine, headache, arthritis, and chronic pain in a medicinal cannabis cohort. J Headache Pain 19, 37 (2018). https://doi.org/10.1186/s10194-018-0862-2

Shannon S, Lewis N, Lee H, Hughes S. Cannabidiol in anxiety and sleep: A large case series. Perm J 2019;23:18-041. DOI: https://doi.org/10.7812/ TPP/18-041

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close