Antes de falarmos sobre a eficácia dos canabinoides para depressão, vale entender um pouco mais sobre a depressão e porque é importante atuar no seu enfrentamento, buscando ajuda médica.

Um primeiro dado alarmante: o Brasil é o país com o maior número de casos de depressão na América Latina.

A depressão é um transtorno afetivo que se caracteriza por uma tristeza intensa e de longa duração. Estima-se que aproximadamente 350 milhões de pessoas sejam atingidas por diferentes tipos de depressão em todo o mundo.

Existem casos em que a depressão pode ocorrer devido a fatores genéticos, mas ainda há outras causas orgânicas e psicológicas para que o problema se manifeste.

O canabidiol tem uma interação considerada positiva com os receptores de serotonina e com isso, tem sido encarado como um tratamento importante para a depressão, com menos efeitos adversos do que medicamentos tradicionais.

A respeito da serotonina, é válido explicar que esse neurotransmissor, também conhecido como 5-hidroxitriptamina (5-HT), é responsável por conduzir impulsos e efeitos nervosos no cérebro humano.

Além disso, o CBD pode ser capaz de diminuir a tendência à ansiedade. Isso pode ser explicado porque os endocanabinóides modulam a resposta dos neurotransmissores como a dopamina e a serotonina, auxiliando a promover o bem-estar e promovendo efeito antidepressivo e ansiolítico. Há também estudos que mostram que o CBD pode induzir alterações neuroplásticas no córtex pré-frontal e no hipocampo (estruturas envolvidas no desenvolvimento da depressão) e, assim, demonstram mais uma vez seu potencial terapêutico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close