A OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou um relatório sobre a obesidade infantil, no qual ela alerta sobre o cuidado que devemos ter ao oferecer alimentos calóricos ou ricos em açúcar para as crianças. Segundo esse relatório, cerca de 41 milhões de crianças abaixo de 5 anos de idade são classificadas como sobrepeso.
A organização está muito preocupada em combater essa epidemia. Segundo ela, muitas crianças estão crescendo em ambientes que incentivam o ganho de peso e obesidade. Pois cresce a cada dia a comercialização de alimentos pouco saudáveis e bebidas calóricas em todo mundo.
O comportamento dos pais reflete diretamente na saúde dos filhos. Por isso, evite o consumo de alimentos calóricos, proporcione aos pequenos uma dieta saudável, repleta de frutas, legumes e verduras. Além disso, incentive desde cedo a prática de atividades físicas. O acompanhamento do médico pediatra auxiliado por um nutricionista, pode ajudar no desenvolvimento dos seus filhos.
Você sabia que cada faixa etária precisa de alimentos em quantidades diferentes? Saiba mais:
– Recém-nascidos até 6 meses: nas primeiras semanas, mamar sempre que tiver fome. Aos poucos, espaçar as mamadas para que fiquem de três em três horas. Esse deve ser o único alimento do bebê nessa fase.
– De 7 até 11 meses: entre as mamadas, incluir as papinhas pastosas que devem ser compostas por quase todos os grupos alimentares, como 3 porções pequenas de carboidratos; 3 porções de verduras, legumes e frutas; 2 porções de carnes e ovos; 1 porção de feijão e 2 porções de óleos e gorduras boas.
– De 1 a 3 anos: essa é uma fase muito importante, pois nela é definido os hábitos alimentares da criança e isso causa impacto em seu crescimento e desenvolvimento. Por isso, incentive o consumo de: 5 porções pequenas e diferentes de carboidratos; 3 porções de verduras e legumes; 4 porções de frutas; 3 porções de leite e derivados; 2 porções de carnes e ovos; 1 porção de feijão; 2 porções de óleos e gorduras boas e 1 porção de açúcar.
– De 4 a 12 anos: o consumo de frutas e óleos pode ser reduzido. Por isso, inclua na alimentação de seu filho 5 porções pequenas e diferenciadas de carboidratos; 3 porções de legumes, verduras e frutas; 3 porções de leites e derivados; 2 porções de carnes e ovos; 1 porção de feijão; 1 porção de óleos e gorduras boas e 1 porção de açúcar.
É importante que os pais não descuidem da alimentação das crianças, pois a obesidade infantil pode favorecer o desenvolvimento de doenças como hipertensão, diabetes, problemas cardíacos e de fundo emocional.
Para que não haja dúvidas nas proporções, veja aqui as medidas indicadas por uma nutricionista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Close